Publicado por: Chinelo de Meter o Dedo | Outubro 13, 2009

Cordadas 2009 (Encontro de Escaladores)

Bem, a ideia era boa: juntar o pessoal e passar dois dias a comer e a beber. Entre posta à mirandesa e umas alheiras, motivação não ia faltar para uma viagem até à Serra dos Passos. Se houvesse apetite e pachorra… quem sabe escalarmos um pouco.

Como nem sempre as coisas correm como desejamos, tivemos que reduzir o tempo da estadia e fazer uma visita relâmpago.

Sergio, Alcino, Emanuel e Manel , lá seguimos nós em direcção a Franco e à sua famosa bola de queijo e presunto acabadinha de sair do formo. Engano… parece que aqui só se trabalha ao domingo e acabamos por comer uma tosta mista e foi uma sorte!

Depois de Franco e com o coração destroçado lá seguimos as placas que indicavam “Cordadas”. Apesar da falha na bola, a conversa seguia animada e o ambiente era bom até que tivemos que “dar corda às sapatilhas” e seguir limpando o caminho dos calhaus maiores, de maneira a que o carro do presidente conseguisse passar sem sobressaltos, pois lá dentro seguia sua iminência! Desta feita a única falha a apontar à organização é o facto de não nos terem indicado uma estrada alcatroada até à falésia!

Depois da inscrição, lá nos iniciamos no Cordadas.

É sempre bom voltar a Serra dos Passos. Esta escola não só nos traz um quartzito estranho de primeira qualidade, vias para todos os gostos de desportiva e de autoprotecção como nos traz também uns calhaus do céu (ou terá sido o S. Pedro?).

O Manel inicia-se no entalamento de alguns friends e stopers. E que bem se saiu! Pena mesmo foi o patrocínio se ter esquecido de lhe fornecer o “casco”, mas acreditamos que na próxima lá estará ele a representar em grande estilo a Faders!

Manel a entalar

Manel andava aos grilos...

Depois de aquecermos os entaladores nas vias “Diedro dos Tripeiros” (era mesmo para nós), “Experimental” e “Ribeiros”, lá continuamos a subir mais um pouco, diga-se descer ate à via nº18 nos croquis (vamos lá baptizar a via…), esta sim um dos belos exemplares da sua dificuldade.

Emanuel abre em Mirandela

Emanuel abre em Mirandela

Alcino no seu grau preferido

Alcino no seu grau preferido

Estava na altura de apertar e lá fomos à “Tempestade” em busca de mau tempo, que acabou por sair com relativa facilidade ao Manel ao segundo pegue, assim como a “Luso Ibérica” à segunda, quer para o Manel quer para eu mesmo. Enquanto isso, no mesmo sector o Emanuel entalava-se no “Diedro”, e à vista, mas sem deixar de fazer alguns passos estranhos no top, como podem ver na foto mais a baixo!
Manel e o mau tempo da Tempestade

Manel e o mau tempo da Tempestade

A fissura

A fissura

Estranhos movimentos da escalada

Estranhos movimentos da escalada

O Zé Abreu, que decidiu ir de moto (Famel diga-se) ao encontro, continuava a acelerar na “Chuva do Norte”. Depois de fazer o tecto a meter material, lá decidiu meter uns pontos e tentar sacar a via em livre, que mais tarde acabaria por sair. Fraco… 🙂 Já só a sacou ao final do dia.

Zé a tentar liberar o grande tecto

Zé a tentar liberar o grande tecto

A fissura, curta mas grossa, da via “Pirata” não resistiria nas mãos do Topas que não perdoou e lá se entalou de primeira e à vista. Por sua vez o Sr. Lapa (Diogo) foi-se atracar na Gruta e desta feita saca uma das vias mais completas da escola (na minha opinião) “Nem todos os Santos são Virgens”.

Duas gerações

Duas gerações

Diogo e os Santos

Diogo e os Santos

O tempo passa e já não nos restava muito, mas ainda houve tempo para o Emanuel fazer das suas e seguindo o meu conselho (a minha insistência) escalou um dos 6a´s mais bonitos de Portugal – “Prinsseme” – onde acabaria por, inacreditavelmente, uma presa de pé/mão.

O dia, para mim, acaba nesta via que não me canso de escalar e idolatrar, continua com reglettes generosas e ligeiramente subprumada, sem dúvidas, e se me é permitido opinar, uma via 5 estrelas.

O melhor 6a do mundo, quem sabe de Passos

O melhor 6a do mundo, quem sabe de Passos

Dos 4 quatro passageiros faltava o Manel stressar na “Stressados”, onde colocou uma pedra sobre o assunto deitando por terra o último calhau do dia!

Volvemos a percorrer o caminho de volta a pé patrulhando mais uma vez sua iminência.

Resta lembrar que o Zé Abreu no dia seguinte acabaria por abrir e encadear um “duro 8a” segundo o próprio!

Cordadas 2009

Cordadas 2009

Um encontro simpático numa escola que vale sempre a pena visitar.

Até pró ano ou até Novembro!

Família quase completa :-)

Família quase completa🙂

Mirandela

Mirandela

Por Sérgio Duarte


Responses

  1. Como já vos disse algumas vezes, quando for grande quer escalar assim… Para já fico contente por vos ter como amigos!

  2. Bastante interessante a actividade. Pergunto-me se estas actividades são efectuadas com regularidade e de que forma se pode participar?

    Vivo em Londres onde faço escalada, mas apenas indoor de moneto porque começei recentemente e climatericamente não é possivel praticar a actividade ao ar livre. Pergunto-me como posso integrar um grupo destes em Portugal? Muito obrigada e boa escalada!

    • Olá, Margarida
      Habitualmente, sempre que o tempo permite, vamos escalar todos os fins-de-semana.
      Quanto a participar e integrar um destes grupos, podes sempre procurar um clube de escalada ou montanha na zona onde estiveres.
      Nós somos do Porto, por isso, se algum dia estiveres por estes lados e quiseres ir escalar, podes sempre entrar em contacto connosco e combinamos.
      Serás sempre bem-vinda.
      Ana Duarte


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: