Publicado por: Chinelo de Meter o Dedo | Maio 3, 2011

Redescobrir a Escalada

A vida passa realmente a correr e, quando achamos que algo vai demorar uma eternidade, zás já passou!

Dois Invernos, uma Primavera, um Verão, um Outono, 12 meses passados, 14kg depois, vários suplementos alimentares, alguns (poucos) desejos estranhos, vários kms a pé, umas quantas fraldas mudadas e aqui estou eu pendurada de novo, agarrada a uma presa escorregadia e a não querer subir o pé com medo de arriscar. Será que algo mudou?

Serra dos Passos (Mirandela)

Um ano depois venho eu redescobrir a escalada na minha mais que familiar Serra do Sicó, uma paisagem que eu tão bem conheço e que tantas recordações me traz.

E pelo meio de tudo isto o que temos? A maternidade, uma aventura que a mãe natureza nos proporcionou e que chega a ser digna de um post neste Blogue de viagens, aventuras e devaneios.

Neste interregno, a cabeça enchia-se de dúvidas. Para além das mais que óbvias dúvidas da maternidade existiam as dúvidas da escalada, qual o meu estado de forma (certamente mau…), não vou ter força nos bracinhos (comecei por treinar com um bebé de 3.600kg, mas rapidamente avancei para os 8kg), vou ter um medo de morte de uma queda (sempre tive), será que vou ter na mesma aquela paixão pelo ar livre e pela montanha ou será que um ano afastada tudo mudou?

No Tarn (França), grávida de 5 meses

Sem dormir uma noite completa nos últimos 5 meses a ideia de me levantar a um fim-de-semana às 7.30h para ir escalar, ainda para mais com uns pingos a salpicar a janela, era certamente um pesadelo… Não, vou mas é virar-me para o outro lado e acreditar que este sonho mau vai passar!

Foi dureza mas com muito esforço lá me arrastaram para fora da cama e preparado o Matias, assim como toda a logística de escalada (sopa, papa de fruta, manta, carrinho, fraldas, etc.), lá nos pusemos ao caminho.

Primeira incursão do Matias a um spot de escalada (Sto. Tirso), com 15 dias.

A velha escola da Redinha era o spot perfeito e se aqui não resultar, voltamos passados 3 anos! Mas não podíamos estar mais surpreendidos: o tempo estava fenomenal, a temperatura muito amena e um sol que aquecia corpo e alma e não fosse uma cagada até às costas e o Pipo tinha feito um pleno!

O coração a bater rápido, nó no estômago… E o nó de oito?! Será que ainda o sei fazer?! Pelos vistos é como andar de bicicleta: sai sem se pensar muito. Inato, encordo-me, calço os pés de gato (disto não tinha saudades), magnésio nas mãos e olho para aquela via que tanto trabalho e dores de cabeça me deu para encadear. Respiro fundo. Era a hora do recomeço e a hora de voltar a sentir aquele nervoso miudinho que nos percorre e nos move de presa em presa ou nos bloqueia e congela de medo até o pé ou a mão saltarem sem aviso prévio.

Serra dos Passos (Mirandela)

Depois dos primeiros passos tive uma epifania e descobri que todos os meus receios afinal não tinham razão de ser. Que bom que era estar ali e que bem que eu me sentia naquele ambiente. Claro que não parecia que tinha feito aquilo no fim-de-semana anterior, pois a força nos bracinhos já não era a mesma coisa. Mas senti-me plenamente bem a escalar, e escalar aquela via era tudo o que eu queria no momento. Passado tanto tempo ainda me lembrava dos passos, percebi que ainda me sabia mexer na rocha, afinal estava em mim, entranhou-se e pelos vistos entranhou-se para ficar. Descobri que tinha mais saudades do que imaginava e estar naquele ambiente, andar descalça na base das vias e principalmente sentir que o pequeno também estava em pleno tornou aquele dia mais que especial!

A escalar o Naranjo (Picos da Europa)

Não me podia ter sabido melhor, não podia ter corrido melhor e o inicio do Matias nesta vida ao ar livre tão saudável e tão boa foi o realizar de um sonho.

De referir que os amigos passam a ter um papel importantíssimo nesta nova etapa da vida e já não só dão dicas para superar o crux como também dão a sopa e a fruta e até mudam fraldas!

Mais dias se repetiram entretanto, em outras escolas e em outros ambientes e tem sido tão bom voltar a escalar com voltar a rever velhos amigos. Falta ainda dominar o medo, mas isso já faltava há um ano atrás. Mas isso… Isso é um projecto de uma vida. Para já vamos a projectos de uma via!

Até breve.

Mer de Glace (Alpes)


Responses

  1. Inspirador.

  2. Fiquei com um sorriso nos lábios🙂
    Bom regresso😉
    Daniela

  3. Um inspirado regresso.

    Paulo Roxo


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: