Publicado por: Chinelo de Meter o Dedo | Março 20, 2013

Alpinismo, Escalada do Corredor da Agulha na Peña Ubiña, Espanha

“Operação relâmpago”: é assim que nos referimos às idas à Peña Ubiña. Por norma, saímos a uma sexta-feira, por volta das 20h, percorremos os cerca de 450km que nos separam de Torrebarrio, dormimos um pouco, fazemos a aproximação à via e durante o dia escalamos. 28h depois estamos de novo no Porto. Vale a pena percorrer 900km para escalar uma via…? Claro que sim!

No dia 5 de Janeiro o Nuno, o Emanuel e eu (faltou o Sérgio, nesta altura mais focado no Trail) chegamos a Torrebarrio já passava da 1h. O termómetro marcava -5 graus e, como vem sendo hábito, pernoitamos na paragem do autocarro. Às 5h toca o despertador, preparamos o pequeno-almoço e de seguida encontramo-nos com o nosso colega espanhol Ivan, que conhecemos no cume da Peña Ubiña quando escalamos a face norte no inverno passado, ficando aí agendada uma actividade conjunta.

A via que elegemos foi o famoso Corredor da Agulha (que nunca escalamos), pois sabíamos de antemão que estaria com condições de ser escalada. Situa-se na face noroeste da Peña Ubiña e é relativamente curta (300m), se considerarmos outras vias na mesma face. Pelas descrições sabíamos que a sua principal característica é um diedro que, sem gelo, é de difícil protecção.

Após 2h de aproximação iniciamos a escalada, formamos uma cordada de 4, o que complica o processo de progressão… No início do corredor surge o primeiro ressalto que à primeira vista parecia mais fácil, seguindo-se o famoso diedro que estava coberto de neve e gelo. Segue-se uma zona de gelo fino onde não é possível proteger (como é hábito na Peña Ubinã) e, a partir daqui, o corredor fica mais largo, restando agora superar um último ressalto e as últimas pendentes para alcançar a aresta de acesso ao cume. Uma via curta, sem dificuldades de maior mas uma interessante opção quando não se dispõe de muito tempo. Como terminamos cedo, ainda percorremos os cerca de 300 metros que nos separavam do cume onde contemplamos as fantásticas vistas e, ao contrário de outras vezes, ainda descemos de dia.

Fica o vídeo:

Por: Alcino Sousa
 
 
A DUAS FACES, design e comunicação é especialista em desenvolvimento de sites, páginas web e new media. Apoia os projectos do Chinelo de Meter o Dedo e do Team

Responses

  1. Deixo tambem uma outra visão da mesma via escalada no dia seguinte pelo famoso alpinista espanhol Jesus Calleja


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: